segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

De alguma forma lá



Terei o jantar de namorados mais original de sempre. Será amanhã, em pleno hospital, com dois amores e não um, já que amor inclui, penso eu, mais do que um companheiro ou companheira, são aqueles que amamos. Não fora a impossibilidade, faria mesmo lá um jantar de amigos, de muitos abraços. Assim, ficarão muitos por dar.

A importância das coisas, destas coisas dos dias x e y, é muito relativa, eu vou variando, permeável que sou a tudo o que me rodeia, não lhe fico completamente indiferente mas também não lhe dou atenção especial, à medida que cresce o intuito comercial, o meu desprezo aumenta. 

Desconheço se o hospital terá ementa original para o dia, provavelmente o ambiente hospitalar, imune a quase tudo, também o será a estes rituais. Desejo apenas que o cirurgião beba com moderação na noite anterior, para que as suas mãozinhas possam acertar nos sítios certos.

Se tenho medo?! Não lhe chamaria assim. O que me inquieta é a minha própria ansiedade, traduzida nesse pânico de estar em sítios fechados, onde outros têm mais controlo sobre mim do que eu própria. O exercício de pensar que esses outros estão ali não para me aprisionar, prender, roubar a liberdade assemelha-se a um longo e penoso jogo de auto domínio, coisa para a qual já demonstrei ter e não ter capacidade. Nessa noite que será longa, nessa manhã, bem cedo, terei que dar o melhor de mim. 

O amor, esse ingrediente, esse tempero, também de alguma forma fará parte.

~CC~


4 comentários:

  1. Vai correr tudo bem - pensamento positivo e confiança. A CC dará o melhor de si e os outros farão o mesmo.

    Um abraço apertado :)

    ResponderEliminar
  2. CC, confia em ti e nos que vão lá estar a cuidar-te.
    Beijo para essa viagem

    ResponderEliminar
  3. Ana, quarta de manhã sim.
    Abraços às três e obrigada.

    ResponderEliminar

Passagens